top of page

CARTAS DE CORTÉS - PARTE XVI

Cortés Descreve Tenochtitlán


Na ordem, mais potente senhor, a converter sua majestade na concepção da grande e nobre cidade de Tenochtitlan, e muitos e raros são os objetos que a contém, do governo e dos domínios de Montezuma, o soberano; Dos ritos religiosos e os costumes que prevalecem, e da ordem que existe pertencente a este reino: Precisaria do trabalho de muitos escritores e muito tempo a se tomar. Eu não serei capaz de relatar todas as centenas de milhares que poderiam ser relatados, mas me esforçarei para descrever, na melhor maneira o que eu vi; E será imperfeito pois caso eu suceda nesta tarefa, tenho plena consciência de que os relatos parecerão maravilhosos a ponto de serem considerados dignos a créditos; Desde que nós começamos a ver estas coisas com nossos olhos, ficamos tão maravilhados que não pudemos compreender a realidade. Mas sua Majestade pode se assegurar que se houver alguma culpa minha neste relato, seja em relação ao assunto atual, ou eu outras matérias de qual eu concedo a Vossa Majestade os relatos, tentarei ser breve ao invés de uma extravagância prolixa nos detalhes; E parece a mim justamente que meu Príncipe e Soberano a declarar a verdade da maneira mais clara, sem dizer nada que que retire, ou adicione de seu real sentido.

Antes de descrever esta grande cidade e as outras que eu mencionei, talvez seja bom compreender a matéria dita algo sobre a configuração do México, onde eles estão situados, sendo a sede principal de poder de Montezuma. Esta província na forma de um círculo, é cercada de todos os lados por sublimes e ásperas montanhas; Seus nível de superfície é uma área de cerca de 70 ligas em circunferência, incluindo dois lagos, que se espalham por todo o vale, sendo navegável por barcos e botes. Um destes lagos contém peixes e outro, o mais largo dos dois, água salgada. Em um dos lados do rio, no meio do vale, uma extensão de terras altas dividem um do outro, com exceção de um pequeno estreito que conecta os dois lagos. E por esta forma que o comércio conecta e flui entre as cidades, sem a necessidade de viajar por terra. Como o rio salgado cresce e cai com suas ondas como o mar, durante um tempo a água toma força de uma poderosa corrente; Do outro lado, quando a maré se esvai, a água do rio fresco a água salgada.


A Grande cidade de Tenochtitlan (México) é situada neste rio salgado, na terra principal e nas partes mais densas, por qualquer que seja a rota que escolhe tomar, a distancia é duas ligas. Existem quatro avenidas ou entradas para a cidade, todas formadas por passagens artificiais, com duas lanças de extensão. A cidade é tão grande quanto Sevilha ou Córdoba; Suas ruas, eu falo das principais, são bem grandes e retas; Algumas, as inferiores, são metade água e metade terra, e são navegáveis por canoas. Todas as ruas em intervalos são abertas, através da qual a água flui, cruzando uma rua a outra e todas estas aberturas, sendo qua algumas são bem amplas, parecem como pontes, compostas por largas peças de madeira, de uma grande força e muito bem colocadas; Todas estas pontes dez cavalos podem andar lado a lado. Prever isso aos habitantes da cidade pode-se provar traiçoeiro, pois eles possuem grandes vantagens na forma que a cidade fora construída, desde que removendo as entradas e pontes e abandonando o lugar, eles podem nos deixam morrendo de fome ou serão capazes de tomar o território principal - Assim que eu entrei, eu com grande pressa construí quatro brigandinas, que em breve estarão terminadas para pegar cerca de 300 homens e os cavalos, caso seja necessário.


A cidade possui muitas praças públicas, que estão situadas em mercados e outros locais para compra e venda. Existe uma praça duas vezes maior do que a da cidade de Salamanca, cercada de pórticos, onde são reunidos diariamente mais de 6 mil almas, encarregadas de comprar, vender e negociar; E onde formam todas as formas de mercadores e mercadorias, com as coisas necessárias da vida, artigos de comida, bem como joias, ouro e prata, chumbo, latão, cobre, estanho, pedras preciosas, ossos, conchas, cascos e penas. Há também vendas expostas de pedras brutas e trabalhadas, tijolos moles e assados, lenha cortada e não cortada. Há uma rua de jogos, onde toda a variedade de pássaros encontrados no reino são vendidos, como galinhas, perdizes, codornas, patos selvagens, apanhadores de mosca, pombos, pomba-tartaruga, papagaio, pardal, águia, gaviões, corujas, falcões e pica pau. Eles vendem a pele de alguns pássaros para a reza, com suas penas, cabeça, bico e garras. Ainda vendem coelhos, lebres, veados e pequenos cachorros, que são criados para consumo e castrados. Há uma rua de ervas, onde pode-se obter todo tipo e variedade de ervas medicinais que i país oferece. Há apotecários, onde preparam medicinas, líquidos, unguentos e pastas são vendidas; Barbeiros, onde eles lavam e barbeiam suas cabeças; E restaurantes, onde preparam comida e bebida por um preço. Ainda há uma classe de homem que chamamos de Castela de porteiros, por carregarem encargos e coisas. Madeira e carvão se vê com abundância e braseiros de barro para queimarem o carvão; Formatos diferentes de camas, outros tipos de cadeiras e assentos para quartos. Existem inúmeros tipos de vegetais verdes, especialmente cebola, alho poró, alho, agrião, nastúrcio, borragem, azedo, alcachofras e cardo dourado; Frutas também são bastante numerosas, muitas são cerejas e ameixas, similares a da Espanha; Mel e cera de abelhas e dos talhos de milho, que são doces como cana de açúcar. Mel também é extraído de uma planta chamada piteira, que é superior ou igual um novo vinho; Desta mesma planta extraem açúcar e vinho, que também vendem. Diferentes tipos de algodão são produzidos de todas as cores e texturas possíveis são expostos a venda em um quarteirão, com uma aparência muito igual ao mercado de seda de Granada, apesar de seus suprimentos serem mais abundantes. Pintores colorem, tão numerosos como na Espanha, os finos traços; Camurça vestida e em pano, repleta de cores diferentes; Barro e argila em grande quantidade e de ótima qualidade; Grandes e pequenos jarros, potes, tijolos e até uma variedade de vasos, todos feitos de argila e e sua maioria vidrados e pintados; Milho, ou Milho Indiano, o grão na forma do pão, o grão preferido por seu sabor ao das outras ilhas em terra firme; Patês de pássaros e peixes; Grandes quantidades de peixes, frescos, salgados, cozidos e crus; Ovos de galinhas e gansos, e de todas as outras aves que eu mencionei, em grande abundância e bolos feitos destes ovos; Finalmente, tudo que pode ser encontrado neste reino é vendido naqueles mercados, comprimi os artigos para evitar ser prolixo e por causa que seus nomes não ficaram em minha memória, ou são totalmente desconhecidos para mim, então não tentarei enumerá-los. Todo tipo de comércio é vendido em uma rua particular ou quarteirão específico e a perfeita ordem é mantida. Eles vendem de tudo com números e medidas; Até então, nós não observamos eles venderem nada pelo peso. Há uma construção na grande praça que é usada como casa de audiência, onde 10 ou 12 pessoas, que são magistrados, sentam e decidem tudo, as controvérsias que são levantadas no mercado e colocam ordem nos delinquentes que devem ser punidos. Na mesma praça há pessoas que vão constantemente entre as pessoas para observar o que é vendido, as medidas usadas nas vendas; E eles parecem querer quebrar as medidas que não verdade.


Hernán Cortés, Segunda Carta, Páginas 110 a 114.


Tenochtitlan, O Coração do Mundo Asteca

Fonte: American Historical Association.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page