top of page

CARTAS DE CORTÉS - PARTE IXX

Atualizado: 13 de jul. de 2019

Cortés Derrota Narvaez


Eu dei ordens a Gonzalo De Sandoval, prefeito alguazil, para prender Narvaez e as pessoas que se intitulavam alcades e regidores; Para este propósito eu coloquei oitenta homens sob o comando dele para prosseguir com a prisão; Ficando comigo outros sento e setenta homens, sem artilharia ou cavalos, mas a pé e eu segui o prefeito alguazil para dar suporte a ele, caso Narvaez e outros resistam a execução do procedimento.


No mesmo dia que o prefeito alguazil e eu chegamos com nossa comitiva próximos a cidade de Cempoal, onde Narvaez estava acampando com seu exército, ele recebeu a informação de nossa chegada e saiu com oito cavalos e quinhentos homens a pé, deixando o resto de sua força em seus quartéis e aposentos no grande templo da cidade, que estava muito bem fortificado. Tendo marchado cerca de uma liga onde estávamos e não nos encontrando, ele concluiu que os índios que deram o alarme o enganaram e retornou a cidade, tomando pouca precaução com sua força no caminho de volta e colocou apenas dois homens em cerca de uma liga da cidade para dar notícias de nossa chegada. Eu tinha vontade de afastar qualquer aparência ofensiva e pareceu-me melhor chegar pela noite, sem ser descoberto e caso fosse possível, ir diretamente aos aposentos e quartéis de Narvaez, caso todos estivessem familiarizados com esta possibilidade e capturá-lo de uma vez; Pois assim que tivéssemos sob custódia, não teríamos mais trabalho. Os outros com ele iriam ajoelhar obedientemente as leis, especialmente aqueles que foram pressionados sob o serviço de Diego Velázquez, ou ameaçados por ele com a perda de seus escravos índios na Ilha de Fernandina (Cuba).


Na páscoa, um pouco depois da meia noite, eu marchei aos quartéis de Narvaez e antes de encontrar com os homens que coloquei fora da cidade, os batedores que ele deixou, um deles foi tomado como prisioneiro, mas o outro escapou; Deste recebi a informação do estado das coisas na cidade. Então apressei o máximo que pude para prevenir que quem o outro que escapou chegasse antes de mim e desse a notícia de minha chegada. Mas a despeito de meus esforços, ele estava quase um quarto de hora em minha frente. Quando cheguei na cidade, Narvaez tinha seus homens com armaduras e os cavalos equipados, em completa prondidão e duzendos homens guardando cada praça. Nós nos movemos tão silenciosamente que quando finalmente fomos descobertos e o alarme foi dado, entrei na praça onde estavam os quartéis e ocupada por todo o exército e tomei posição de três ou quatro torres, além de outras estruturas fortes e estratégicas. Em uma destas torres estava Narvaez e a escadaria estava defendida por 19 arcabuceiros; Mas nós montamos com uma rapidez tão grande que não dera tempo de abrir fogo mais de uma vez, da qual, com a Graça de Deus, ninguém se feriu em momento algum. Então nossos homens subiram as escadas da torre e chegaram ao apartamento de Narvaez onde cerca de 50 de seus homens estavam e assim lutaram com o prefeito alguazil até o fim e a todo momento ordenávamos que se rendessem em nome de Sua Majestade, mas estes se recusaram até que a estrutura foi incendiada, quando cederam.


Enquanto o prefeito alguazil era encarregado de tomar Narvaez, eu com o resto de nossas forças , que viemos em sua assistência, guardamos a ascensão da escadarias da torre e fizemos a artilharia ser usada a nosso favor para a defesa. Assim sem a perda de mais de dois homens, que foram mortos por uma descarga de uma arma, todos aqueles que nós desejávamos serem presos foram tomados e o resto teve suas armas retiradas, sendo obrigados a prometer obediência aos oficiais de justiça de Vossa Majestade. Declarando que até aquele momento eles foram enganados, mentindo que Narvaez agia em nome de Vossa Majestade e que eu havia sido culpado de uma rebelião dentro do reino, que era traidor de Vossa Majestade junto com outros caracteres familiares. Assim que eles aprenderam a verdade e entenderam os motivos malignos dos propósitos de Diego Velázquez, eles foram atingidos pela maldade do plano e expressaram sua alegria que Deus havia feito tudo acabar de forma rápida. E eu asseguro a Vossa Majestade que se deus misteriosamente não se interpôs e a vitória estivesse no lado de Narvaez, haveria uma grande destruição de vidas que teria tomado ao lado dos espanhóis por um longo tempo e uma proporção nunca vista.


Hernán Cortés, Segunda Carta, Páginas 140 - 143.



Fonte: American Historical Association.


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page