top of page

CARTAS DE CORTÉS - PARTE IV

Na parte IV de "Cartas de Cortés", chegamos a segunda carta enviada pelo Conquistador Espanhol.


Cortés Defende sua Expedição


Em minha expedição anterior, Príncipe Mais Excelente, eu lhe dei uma lista de cidades e burgos que submeteram-se de forma voluntária a sua autoridade, juntos com aqueles que eu os reduzi pela conquista. Eu também mencionei que recebi a informação dos nativos que um certo grande senhor, chamado Montezuma, que, de acordo com a computação de distancia deles, vive de noventa a cem ligas da costa e do porto de onde desembarquei; E isso, acreditando na grandeza de Deus, na confiança inspirada pelo nome real de Sua Majestade, eu propus a ir e vê-lo seja quem ele for. Eu também relembrei de ter comprometido em fazer mais do que estava em minha esfera de poder em compensação da demanda que pretendia fazer deste personagem; Por eu assegurar a Vossa Majestade que eles deveriam ser pegos vivos ou mortos, ou tornarem súditos da influência real do trono de Sua Majestade. Com esta determinação eu parti da cidade de Cempoal, que eu batizei com o nome de Sevilha, no dia 16 de agosto, com quinze cavalos e trezentos homens de infantaria, na melhor condição para a guerra que eu seria capaz, ou o tempo me permitiu renderizá-los. Eu deixei a cidade de Vera Cruz com cento e cinquenta homens e dois cavalos, ocupando um edifício, um forte, que estava quase finalizado; E também deixei quase toda a província de Cempoal, e toda a região montanhosa adjacente a cidade, que continha cinquenta mil guerreiros, cinquenta cidades e fortalezas, na paz e segurança, e eles firmaram aliança com Vossa Majestade, assim como permanecem até os tempos presentes. Apesar de serem súditos de Montezuma, de acordo com a informação que eu recebi, eles foram reduzidos a esta condição pela força. por um curto período; E quando eles obtiveram conhecimento de Sua Majestade, e de todo seu régio poder, eles expressaram seu desejo de se tornar vassalos de Vossa Majestade, e de firmarem aliança comigo. Eles ainda pediram para mim protegê-los daquele grande senhor, que usa medidas violentas e tirânicas para mantê-los subjugados, e tomam deles seus filhos para serem sacrificados como oferendas para seus ídolos; Com tantas reclamações contra ele, em condição de evitar a tirania, eles abraçaram o serviço de Sua Majestade, a qual eles se provaram tão leais, e não duvido que continuarão assim, pois foram tratados uniformemente por mim com benevolência e atenção. Mesmo assim, para melhor segurança de nosso povo que está em Vera Cruz, eu levei comigo os melhores de seus homens, alguns de ordens inferiores, que foram de pouca utilidade para mim durante os caminhos que tomei.


Hernán Cortés, Segunda Carta, págs. 38 - 39.






Fonte: American Historical Association.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page